Escolher Um Par Segundo A Ciência - 4 Fatos Sobre


É bem possível que acredite que você e a pessoa amada sejam totalmente opostas e diferentes. Até mesmo nas coisas mais simples, como um gostar de chocolate e outro do sabor baunilha quando vai comprar um sorvete, em assistir programas de esporte ou novelas românticas e assim por diante. Mas, escolher um par não é algo nada aleatório.

Sendo assim, dentro desse contexto o John Gray escreveu um livre de sucesso chamado de “Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus“. Vale lembrar, que no livre o escritor afirma que os homens e mulheres possuem formas diferentes de amar. Além disso, ensina que uma das melhores formas de preservar esse amor é aprender a lidar e aceitar as diferenças.

Desse modo, existem vários estudos que buscam explicar alguns pontos que leva uma pessoa a escolher um parceiro. Dentre elas está o Pareamento Seletivo Positivo. Segundos pesquisas, a seleção entre pares ocorre por meio de características semelhantes e não por meio de métodos aleatórios. Ou seja, pelo fato de uma pessoa ter características parecidas com a sua, você escolhe ela como par mesmo não percebendo.

Sem dúvidas, se parar para observar seu parceiro (a) vai poder ver características parecidas com as suas, tanto físicas, emocionais e psicológicas. Em geral, casais tendem a demonstrar sentimentos de modo diferente o que não se aplica em serem totalmente diferentes. De acordo com a ciência existem entre um casal pontos muito semelhantes. Saiba mais sobre o assunto a seguir:

Escolher um Par segundo a Ciência- 4 Fatos Sobre

Quais os fatores que nos levam a escolher um par segundo a Ciência? 

Sendo assim, ao falarmos sobre a teoria de Pareamento Seletivo Positivo, saiba que existem alguns fatores que nos levam a escolher um par. Além disso, muitos desses fatores muitas vezes não estão muito evidentes, mas, que podem fazer muito sentido. Veja abaixo quais são eles:

1° Geografia 

Para iniciar, de acordo com a ciência, pessoas são mais propensas a selecionar um par que vivem mais próximo de sua geografia.  Até porque, dentro do mesmo circulo geográfico fica muito mais fácil até mesmo de se conhecerem. Dessa forma, de acordo com essa teoria deve existir um ponto geográfico que faz com que escolha seu par. Por exemplo, morar no mesmo barro, estudar na mesma escola, trabalhar no mesmo local ou frequentar as mesmos lugares.

Isso porque, todo mundo sempre busca escolher um par que possa ver com frequência e pessoalmente. Assim, pode iniciar um relacionamento mais formal com facilidade. Mas, saiba que isso não quer dizer que os relacionamentos á distância não existam ou não dão certo. Porém, muitas pesquisas indicam que pessoas que moram na mesma região tem chances muito maiores de terem um relacionamento bem-sucedido.

2°  Posição Intelectual e Socioeconômica 

Quem está em busca de um parceiro (a) também faz uma seleção inconsciente sobre pontos intelectuais e socioeconômicos parecidos. Geralmente isso é algo comum para quem se conhece no mesmo local de trabalho, escola ou lugar em que ambos frequentam regularmente. Ou seja, uma pessoa tende a se relacionar com uma pessoa que tenha o mesmo status econômico e intelectual de si mesmo.

Isso porque, com isso, existem maiores chances de encontrar traços parecidos e que chamam a atenção. E isso se torna algo ainda mais evidente em relação ao intelectual dentro do âmbito social em que desenvolvemos.  Por exemplo, metas, interesses, sonhos, objetivos e assim por diante. Então, busque não se surpreender ao analisar e pensar um pouco mais sobre isso. Afinal, caso seja um professor, existem muitas chances de se apaixonar por algum da mesma área e assim por diante.

3° Semelhanças físicas com o par 

Embora você veja casais que sejam bem diferentes fisicamente, saiba que isso se trata de algo não muito comum. De acordo com a ciência, todo processo de seleção por um parceiro (a) busca atender a características físicas que temos.

Por exemplo, quando abraçamos e somos correspondidos, de modo inconsciente, buscamos pessoas com grau de beleza física equivalente a si mesmo. Isso ocorre em grande parte das vezes como forma de proteção para evitar sofrer com casos de infidelidade.

Então, de acordo com essa teoria, ver pessoas magras com obesas não faz muito sentido, já que elas não possuem muita similaridade em relação aos seus hábitos.  De modo geral, existem fortes indícios em que confiamos bem mais em rostos que se parecem com o nossos e assim por diante.

4° Personalidade 

Por fim, muita gente tende a escolher um parceiro (a) usando com base os traços de sua própria personalidade.  Ou seja, em grande parte das vezes a pessoa que nos apaixonamos tende a apresentar personalidade parecida com as nossas. Por exemplo, uma pessoa, sociável, feliz e positiva tende a encontrar como par uma pessoa semelhante a sua personalidade e jeito de ser.

Assim, podem dividir seus gostos, interesses, paixões e assim por diante. Os estudos ainda afirmam que esse tipo de casal tem mais chances de ficar juntos. Ao dividir traços de suas personalidades podem ser muito mais feliz, viver mais tempo juntos e ter uma união estável


Enfim, agora que já sabe os fatores que levam o ser humano a escolher um par. E pode conferir que nada ocorre de modo aleatório, mas sim, por pontos parecidos, em busca de algo similar.  Desse modo, todos esses fatores podem fazer com que tenha uma relação bem mais estável e bem sucedida para a sua vida.

Você Pode Gostar.

© 2022 - Zuplr.com